Nova regra afeta 74% das companhias

A mudança da norma contábil que regula o registro de contratos de arrendamento nos balanços teve impacto relevante em 74% das empresas do índice IBrX-100, segundo estudo do Ibracon.

O levantamento mediu a adoção da norma IFRS 16 na elaboração das demonstrações financeiras do primeiro trimestre de 2019 e considerou o IBrX-100, que é composto pelas 100 ações mais negociadas na B3. Como algumas empresas têm dois papéis no índice, o Ibracon trabalhou com 88 balanços. Deste total, 65 mostraram efeito nítido da mudança.

 

"Antes se permitia que os contratos de arrendamento ficassem fora do balanço. Agora, em qualquer contrato com mais omega speedmaster montres knock-off élégantes de 12 meses, tem que ser registrado o direito de uso e passivo de arrendamento", diz Adriana Caetano, gerente técnica do Ibracon. Normalmente são os contratos de locação os abrangidos pela norma, mas podem ser de mão de obra e locação de frota, por exemplo.



ÚLTIMOS ARTIGOS